quarta-feira, 19 de junho de 2013

Brincando com o Dns Server – parte 4 - Dns secundário

Continuando o assunto sobre dns...

Vamos agora configurar um dns slave, ou secundário. A primeira coisa a fazer é habilitar o slave no servidor master. Para isso, abra o arquivo /etc/bind/named.conf.local e altere conforme abaixo.

zone "minhaempresa.inet" {
     type master;
     file "/etc/bind/master.minhaempresa.inet";
     allow-transfer {
        172.20.1.11;
     };
};

Isso fará com que as alterações no dns master sejam replicadas para o dns slave (ip 172.20.1.11). Você pode ter quantos dns slave quiser.

Em seguida, configure o servidor slave. Abra o arquivos /etc/bind/named.conf.local e inclua as linhas abaixo.

zone "minhaempresa.inet" IN {
     type slave;
     file "/etc/bind/slave.minhaempresa.inet";
     masters { 172.20.120.4; };
};

Aqui definimos a zona como slave e configuramos o endereço do servidor master. Reinicie o Bind9 do Slave.

# /etc/init.d/bind9 restart

Após isso, o servidor dns slave vai transferir toda a zona minhaempresa.inet do master e criará automaticamente o arquivo /etc/bind/slave.minhaempresa.inet. Faça as alterações do master (não se esqueça de alterar o serial) e veja se a replicação está sendo feita corretamente.

O propósito dessa série de artigos foi mostrar como levantar dois servidores dns, um master e outro slave. Isso é o que basta para você poder registrar um domínio na Fapesp. O Bind9 tem muitos outros recursos que não convém falar aqui. Se estiver interessado em saber mais sobre dns e sobre o Bind9, acesse http://www.bind9.net/manual/bind/9.3.2/Bv9ARM.html