terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Futurologia

Como todo começo de ano, faço aqui as minhas previsões baseadas em notícias, artigos e matérias que li na internet, revistas, jornais, etc.


Para este ano
Cada vez mais as pessoas e empresas vão colocar seus dados na nuvem, como o Google Drive, Amazon, Dropbox, Mega, etc. Com o aumento da banda larga no país vai ser cada vez mais utilizado o armazenamento em nuvem, com smartphones sincronizando videos e imagens. A noção de "espaço em disco no hd" vai começar a desaparecer, bem como o uso de pendrives. E o fim das transmissões analógicas de TV no Brasil vai passar quase desbercebido nas grandes capitais, mas em lugares remotos isso vai causar uma dor de cabeça.



Em 1 ano
A realidade aumentada será usada em larga escala, principalmente para jogos e GPS. Com o aumento das redes 4G, a maioria dos aplicativos rodarão na nuvem. O uso de drones será normatizado e empresas o utilizarão para fazerem pequenas entregas.



Em dois anos
O Linux será o principal sistema operacional do mundo, principalmente por causa dos servidores e do Android, e 80% das empresas terão o Windows 10 em seus desktops. A velocidade média da banda larga no Brasil deve atingir 25Mb (ah, eu já tenho 35Mb!). A China deverá ser a maior potência econômica do mundo (vamos aprender mandarim, pessoal!).



Em cinco anos
Começa a funcionar a rede 5G e 86% da população da américa latina usará a rede 3G/4G. Com isso, será possível que sistemas ligados ao corpo monitorem pacientes enviando os dados coletados direto para seus médicos. Esse será o princípio prático da Internet das Coisas (IoT). E como o IPv4 deverá acabar na África, começarão a aparecer as redes exclusivamente IPv6. Além disso uma rede de satélites deverá disponibilizar internet para todo o mundo. A internet passará a ser algo onipresente, assim como a luz elétrica é hoje.  O suporte ao Windows 7 chegará ao fim, mas isso não será um problema pois a maioria das pessoas já utilizarão o Windows 10 (ou quem sabe o Linux). A energia solar deverá ser usada em larga escala. Carros autônomos não serão mais novidade.


Em 10 anos
Teremos óculos com realidade aumentada e projeções na própria lente. Imaginem andar na rua e ter na própria lente informações sobre o trânsito, previsão do tempo, cotações do dólar e da bolsa e até video-conferência. Ainda mais sabendo que esses óculos poderão ser controlados pela mente. Em casa, a internet poderá chegar a 500Mbps. A rede mundial deverá ter em torno de 1 trilhão de dispositivos, inclusive nossos robôs que farão as tarefas domésticas. Poderemos controlá-los do trabalho, ou até mesmo dos nossos óculos com acesso 4G. Viagens longas serão feitas com carros autônomos e jatos comerciais supersônicos voltarão a ser usados. A primeira tripulação da Mars One deverá chegar em Marte. Porém, problemas existirão, como falta de águas potável para 2/3 da população mundial (vamos aproveitar prá comprar um terreno lá pro lado da amazônia antes que fique mais caro!). E o petróleo estará em colapso. Pois é, o combustível não é eterno, e previsões dizem que em 10 anos começará a ficar mais raro. Por que o Brasil não aproveita e investe no álcool agora?


Em 20 anos
Os computadores terão velocidades de Thz e serão controlados por comandos de voz e pela mente. Será possível fazer backup da mente na nuvem. Todas as pessoas do mundo estarão conectadas na internet de alguma forma.  As casas terão vários monitores nas paredes, inclusive em lugar das janelas, onde poderão mostrar fotos, videos e imagens online de várias partes do mundo. Faremos pequenos exames ao usar o banheiro e escovar os dentes. Viajens aéreas serão feitas sem piloto. A forma de pagamento será totalmente digital, quase não existirá papel moeda. O etanol será mais usado no Brasil do que gasolina. Com 8 bilhões de habitantes, o mundo vai ter um defict de água, alimentos e energia, e a China será a maior economia do mundo. Teremos ciborgues andando pelas ruas, e a vacina a AIDS já terá sido descoberta. Na astronomia, para facilitar as viagens para Marte será construída uma vila no espaço, uma espécie de parada para descanso. 


Em 50 anos
O Bug do Timestamp poderá causar vários problemas em sistemas. A rede 6G deverá entrar em produção. Os lares terão link de 5Gb e computadores com velocidade de Phz. Serão criados computadores que pensam como humanos. Com 10 bilhões de habitantes, o mundo estará estabilizado, com a Índia sendo o país mais populoso. Será possível fazer escolhas genéticas, bem como ressussitar pessoas que foram congeladas por criogenia. Teremos prédios com mais de 1km de altura e Marte terá uma base militar. 


Em 100 anos
O mundo deve ficar 6,4ºC mais quente do que em 2000. Com isso, boa parte das geleiras vão derreter fazendo o nível do mar subir cerca de 1 metro se comparado com 2000. Algumas cidades litorâneas serão afetadas.